sábado, 19 de junho de 2010

Rede de Supermercados Socialistas na Venezuela







Chávez inaugura Rede de Mercados Socialistas
Paulo Marques


O presidente Chávez lançou a Rede de Mercados socialistas com a inauguração de um dos primeiros Supermercados Socialistas, chamado Abasto Bicentenário.O objetivo da rede é garantir a comercialização da produção das empresas socialistas. Chávez destacou que ao contrário do que ocorreu na ex- União Soviética onde se criou um capitalismo de Estado,as nacionalizações que impulsiona o governo bolivariano não privilegiam a propriedade do Estado mas sim a propriedade social, do povo, dos trabalhadores"

O presidente explicou também que, a partir de experiências como a Rede de abastecimento Bicentenário surgirá um novo sistemas de relações econômicas para substituir o capitalismo, que, tal como disse, explora os trabalhadores e os produtores comercializando os produtos com um preço arbitrário que nada tem a ver com o seu verdadeiro valor.

Chávez demonstrou como exemplo o que ocorre com o café, no qual os capitalistas buscam ganhar quase o dobro, por isso o governo atua regulando os preços através do Instituto para a Defesa das Pessoas no acesso aos Bens e Serviços ( INDEPABIS)
O presidente salientou que este tipo de plano para construir o socialismo se expandirá, e instou a acelerar a entrega de créditos para os produtores e o sistema de comércio do novo plano de abastecimento socialista.

Chávez disse que o que está enfrentando uma verdadeira batalha mas que tem confiança no conjunto do povo que ganhará esta guerra declarada pelos capitalistas no país. Segundo o presidente, os capitalistas declararam guerra ao povo e aos trabalhadores:
. “Yo dije que les acepto la guerra. Ahora señalan que yo se las declaré. Están como locos”, manifestó.

“Yo lo que hice fue aceptarles la guerra que ellos nos tienen declarada. Vamos a ver quién puede más, si los trabajadores, el pueblo y Chávez, o ustedes (la burguesía) con Fedecámaras (Federación de Cámaras y Asociaciones de Comercio y Producción de Venezuela), su imperio yanqui y sus televisoras. Estoy seguro de que los derrotaremos
”, ratificou Chávez.

Para o presidente “La burguesía dice que los trabajadores no tienen capacidad para operar, controlar una fábrica, que lo que Chávez les pone en la mano lo destrozan. Eso lo repiten todos los días, porque estamos en una guerra”, concluiu chávez no discurso de inauguração do novo supermercado.

fonte: www.aporrea.org

Nenhum comentário: