sábado, 5 de junho de 2010

As Empresas Socialistas da Venezuela






Fotos da Empresa Socialista Fama Café, pescado do blog do Chávez (www.hugochavez.org.ve)



SOCIALISMO CONSTRUÍDO DE BAIXO PARA CIMA

Paulo Marques



Foi Paul Singer que disse que a experiência de socialismo de cima para baixo fracassou. A idéia de que o Estado todo poderoso faria a transformação social e econômica para edificação do socialismo foi a bancarrota no século XXI, entretanto, a idéia generosa de uma sociedade emancipada permanece, a questão é como construí-la? Continuar com a velha idéia do socialismo de Estado, que como pode-se comprovar com a China se converte em um Capitalismo de Estado? Ou construir de baixo para cima, nos interstícios do sistema capitalista, um novo modo de produção coletivo e autogestionário capaz de comprovar que uma outra forma de economia, superior ao capitalismo,é possível? A autogestão, ou co-gestão voltam ao centro da prática socialista depois do fracasso da social-democracia e do stalinismo.

É na Venezuela onde essas experiências tem avançado mais. O Estado a partir de um processo de recuperação de empresas falidas pelos antigos proprietários,desapropria a mesma e junto com os trabalhadores recoloca em funcionamento agora como EMPRESA SOCIALISTA através da co-gestão. Uma forma nova que recupera a autogestão como pratica socialista ao mesmo tempo que supera a também forma equivocada de um "autonomismo autosuficiente" que afirma que o Estado deve ser superado. O Estado, no caso Veenezuelano, cumpre o papel de instrumento de fomento e planejamento da produção, a diferença é que agora não privilegia o financiamento de empresas privadas mas as empresas sob controle dos trabalhadores e , também ao contrário da fórmula stalinista, não assume a empresa com burocratas do Estado, mas gerencia em co-gestão com os trabalhadores.

Esse é o caso da empresa de Café Fama, que foi desapropriada pelo governo e hoje funciona através de co-gestão como EMPRESA SOCIALISTA.
Segundo o blog do presidente Chávez (www.hugochavez.org.ve) "la nacionalización de Fama de América, ahora empresa socialista, muestra una vez más los avances de la Revolución Bolivariana por fortalecer e incrementar la producción alimentaria en el país, garantizando a los venezolanos el producto cafetalero sin la intervención del capitalismo y la burguesía través de los intermediaros".
O comandante Chavez destaca que “Tenemos que ir directo al barrio, al cuartel a la escuela, a la comunidad, directo al consumidor, acabar con los intermediaros. Ellos son parte de esa estructura metabólica del capitalismo”.

A eficiência da experiência é comprovada pelos dados que apontam, que hoje a planta Fama de América Aumentou sua produção em 23%, que se traduz em 1.439 toneladas de café mensal, assegurando os postos de trabalho de trabalhadores com mais de 42 anos de experiência na produção da empresa. Para avançar neste processo o governo Bolivariano criou a Corporación Venezolana de Café vinculada ao Ministerio del Poder Popular de Agricultura y Tierras, com a função de coordenação e execução das atividades para o cumprimento do Plano Café, e outras empresas do setor café.

Sobre o significado da Empresa Socialista o presidente da Fama Café afirmou no blog do presidente Chavez a importancia desse processo de controle da produção por parte dos trabalhadores:

Fama de América pasa a ser parte de la Corporación Venezolana de Café, Café Venezuela. Café Madrid por ejemplo tiene una capacidad de dos mil 200 toneladas, Fama de América mil 672, Café Venezuela 600 y CVA Café 626. La capacidad de producción de estas cuatro empresas, que ya son de propiedad social, se está levantando. Están trabajando a todo vapor, no como lo dice los burgueses que Chávez acabó con las empresas de este país. Son los burgueses los que acabaron hace años con la empresas de producción, y lo repetiré mil veces, les voy a seguir sacando los números”.

Nenhum comentário: