terça-feira, 13 de outubro de 2009

Estado de Excesão: Aprofunda-se a repressão política no País Basco


Arnaldo Otegi, um dos mais conhecidos e importantes líderes da esquerda Independentista Basca


Arnando Otegi é preso na sede do sindicato LAB

O País Basco vive um dos momentos mais repressivos de sua história. A proibição de partidos, do direito de opinião e de fazer política abertamente é similar aos tempos do franquismo, a diferença é que se diz que vive-se uma "democracia". Estranha democracia no qual pessoas são encarceradas por delito de opinião, ou por reunirem-se publicamente para defender idéias. Hoje no Pais Basco é proibido qualquer ato politico por parte da esquerda independentista (abertzale), um setor político que nas últimas eleições fez mais de 100 mil votos que foram ilegalizados. O dia 27 de setembro, data histórica de lembrança dos militantes bascos assassinados pelo franquismo, lembrada a mais de 30 anos, foi proibido em vários municípios do PAís BAsco. E hoje foram presos diversos militantes políticos da esquerda entre eles Arnaldo Otegi, que estava em liberdade após sair da prisão depois de 7 meses cumprindo pena por defender as idéias de um país livre. Otegi junto com outros companhieros foram presos na noite de hoje na sede do sindicato LAB. Seu delito: estar em uma reunião aberta em um espaço público discutindo política. O que hoje no País Basco é considerado crime.

abaixo publicamos noticia do Diario Gara:


Agentes da Polícia espanhola entraram na sede do LAB em Donostia e prenderam meia dezena de militantes independentistas, entre os quais se contam Arnaldo Otegi, Rafa Díez, Rufi Etxeberria, Sonia Jacinto e Arkaitz Rodríguez. Pouco antes, tinha detido Mañel Serra em Hernani, quando se dirigia para ikastola Langile, e as agências noticiosas divulgaram que Miren Zabaleta também foi presa. Às 21h20 Otegi, Díez, Etxeberria, Jacinto e Rodríguez saíram da sede algemados.

Entretanto, a EiTB informou que há dez ordens de inspecção só em Gipuzkoa, e há ainda informações de que estão a ser efectuadas inspecções em Nafarroa e noutros lugares de Euskal Herria.
A agência Efe, citando fontes policiais, divulgou que as detenções se enquadram numa operação contra "a direcção reconstituída da esquerda abertzale". A operação tem no comando a estrela da companhia, Baltasar.
De acordo com a Europa Press, citando fontes policiais, os detidos fariam "parte do que seria a nova cúpula do Batasuna", que, "organizada em torno" de uma nova designação, " Bateragune" terá mantido reuniões nos últimos meses.

Trabalhadores e familiares juntaram-se no local e espera-se que Ainhoa Etxaide, secretária-genral do LAB, faça declarações.
O comité nacional do LAB prevê reunir-se amanhã para fazer uma reflexão profunda sobre a nova operação contra a esquerda abertzale.

Notícia completa: www.gara.net



Nosso repúdio a ditadura e a repressão do Estado Espanhol sobre o Pais BAsco

Pelo direito de opinião e da esquerda fazer política

Liberdade para Otegi e para os presos políticos condenados por delito de opinião

AURRERA BOLIE

Nenhum comentário: