quarta-feira, 8 de abril de 2009

Escolas Itinerantes e solidariedade de classe

Promotor Thums fica frente a frente com as "perigosas" crianças que estudam nas escolas Itinerantes.


Escolas Itinerantes e a solidariedade de classe
Paulo Marques

O governo Yeda Crusius ( PSDB/PMDB/PRBS/ZH) anunciou mais um projeto do "novo jeito de governar": transformar escolas em presídios. O fechamento das Escolas Itinerantes do MST é parte desta política educacional, ou "novo jeito tucano de educação". Entretanto, o que o tucanato e a RBS não contam é com a resistência do movimento popular e de todos que estão comprometidos com a educação.

Ontem na Comissão de Educação da Assembléia Legislativa foi realizada audiência pública de iniciativa do deputado Raul Pont(PT) para discutir o fechamento das Escolas Itinerantes. Na audiência o promotor do Ministério Público Estadual, Gilberto Thums , mentor do Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) que orientou o governo do Estado a fechar as escolas ficou frente a frente com as 200 crianças das Escolas Itinerantes do MST .

Segundo o http://www.rsurgente.blogspot.com/ a audiência reuniu parlamentares, representantes do MP, do governo estadual, do Conselho Estadual de Educação, de educadores e alunos das escolas fechadas. O promotor Thums e a representante da Secretaria Estadual de Educação ouviram muitas críticas à decisão de fechar as escolas, que são reconhecidas pelo Conselho Estadual de Educação. Na abertura do encontro, o deputado Raul Pont destacou que o Termo de Ajustamento Bilateral envolvendo o MP e o governo do Estado não ouviu uma das principais partes envolvidas no tema: o MST e os educadores.

Ao final da audiência, depois da saraivada de críticas, os representantes do MP e da SEC admitiram a possibilidade de rever a decisão.

Em entrevista a rádio gaúcha( órgão de divulgação dos feitos do governo tucano-errebeístico) o promotor Thuns se auto-caracterizou como um "xiita" em relação ao MST. Deixando muito claro o grau de "imparcialidade" de suas ações. Também deixou explícito na entrevista sua total ignorância em relação ao tema que está tratando ao afirmar que " Frequentar escola do MST e não frequentar escola nenhuma dá no mesmo". Poderia ter aproveitado a presença das crianças para conhecer um pouco o significado concreto das Escolas Itinerantes para centenas de crianças gaúchas.
Thunbs afirmou também que "está sozinho e sofrendo pressões de entidades de direitos humanos do mundo inteiro" ( a colunista abelhinha de ZH ficou chocada com a solidão do promotor).

Entretanto, logo ficamos sabendo que o nobre promotor recebeu a solidariedade de classe que necessitava. Foi aplaudido no Fórum da Liberdade (sic)- espaço liberal-autista das viúvas do livre mercado- por sugestão do filósofo da direita guasca, Denis Rosenfield.

Ou seja, rapidamente o “solitário” promotor recebeu a solidariedade dos seus. A solidariedade de classe que nunca falta em momentos como este.

Nenhum comentário: