terça-feira, 17 de março de 2009

Luta anticapitalista: Conhecimento NÃO é mercadoria


Anticapitalismo em todas as frentes

A Luta central do movimento pelo Software Livre é para que o conhecimento não seja uma mercadoria, ou seja, que todo conhecimento que foi criado de forma coletiva (principal caracterísitica de toda ciência) não seja apropriado de forma privada pelos capitalistas. Na medida que grande parte do conhecimento é produzido com recursos públicos, a apropriação privada através de patentes, tem sido um grande entrave para o desenvolvimento tecnológico de muitos países.

É nesse sentido, que a pauta do Software Livre está vinculada ao da Economia Solidária, como lutas anti-capitalistas pois ambas põe em xeque a lógica do sistema capitalista de apropriação privada, tanto da produção de novas tecnologias como da produção de mercadorias e serviços. A tecnologia, o conhecimento a economia deve ser de todos, ou seja, dos trabalhadores e trabalhadores, que de forma colaborativa e cooperada, produzem as riquezas do país.

Essa luta se dá em diversas frentes, no movimento social e nos espaços institucionais como o parlamento através de deputados comprometidos como estas lutas emancipatórias.

Esse é o exemplo do Deputado Elvino Bohn Gass (PT) que tem feito de seu mandato na Assembléia Legislativo do RS uma referência para as pautas como a Economia Solidária e o Software Livre.

O deputado Elvino Bohn Gass é o autor da lei que determina o uso preferencial de softwares livres nos órgãos públicos estaduais. Na semana passada o deputado petista entregou ao presidente da Assembléia Legislativa, deputado Ivar Pavan (PT), documento no qual solicita providências para que a Casa passe a adotar estes programas.

No documento, Bohn Gass propõe a constituição de um grupo de trabalho entre servidores da Casa para planejar, identificar e implantar novos softwares; a realização de convênios com outros órgãos públicos para a cessão de softwares livres já desenvolvidos; a priorização, na comunicação institucional do Legislativo, principalmente na TV Assembléia, da veiculação de informações para a difusão do uso de softwares livres e, por fim, a promoção de palestras e capacitações para todos os servidores da Alergs.

Na continuidade destas ações será realizado na próxima quarta-feira (18/3), às 10h, uma primeira atividade pública sobre o tema na qual o diretor presidente do SERPRO, Marcos Mazzoni fará um painel, aberto a funcionários da Assembléia e a todos os interessados.

Segundo o deputado Elvino : “Os softwares livres são seguros, econômicos e principalmente, reforçam a consciência de que conhecimento não é mercadoria. Já está mais do que na hora da Casa que apostou nesta idéia, aprovando esta Lei, ajudar a tirá-la do papel”, concluiu. (Fonte: Site Deputado Bohn Gass/PT)

Nenhum comentário: