segunda-feira, 9 de março de 2009

Chávez desapropria a transnacional Cargill, que não cumpria a constitução




No sábado, dia 07/03, durante o ato de inicio da construção da Nova Siderurgica Nacional da Venezuela, o presidente Chávez anunciou a expropriação da multinacional Cargill:

"Hoje (sábado) assinei o decreto de expropriação de um conjunto de plantas processadoras de arroz de uma transnacional (Cargill) que não quer cumprir com os regulamentos nacionais (...) Parece que essas empresas acreditam que estão além da constituição (...)algumas pessoas da burguesía acreditam que a Constituição não é com eles".

Igualmente, advertiu "Se a Polar (grande empresa privada de alimentos) não quer cumprir com a Constituição e as leis, será expropriada. Não vou tremer o pulso, tenham a certeza. Eu estou aqui para defender os interesses do povo e não da burguesía", afirmou.

Desta maneira, Chávez respondeu às afirmações de setores da oposição e da grande mídia que o acusam de "aprovar leis de a última hora". Recordou que como mandatario tem obrigações e as exerce em qualquer momento.

"Essa burguesia, essa aristocracia, era a que fazia as leis no passado(...)Agora não, pois a Venezuela tem um governo que só obedece a Constituição e ao mandato do povo e não da oligarquia apátrida", reiterou Chávez.

Fonte: http://www.aporrea.org/

tradução: Paulo Marques

Nenhum comentário: