quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

Tecnologia Livre para o socialismo


Cuba lança sua própria versão de software livre para computadores na Convenção Internacional de Informática, realizada em Havana.


Cuba lançou o sistema operativo Nova, sua própria distribuição do Linux, como parte da estratégia nacional para estimular a migração progressiva de sua rede estatal para o software livre, informou recentemente a imprensa local e os programadores.

"Agora Cuba conta com uma ferramenta própria para fazer avançar a migração de diversas instituições para o software livre", assinalou o diário Juventud Rebelde, ao sublinhar que Nova é "uma distribuição cubana de GNU/Linux, com uma interface amigável e fácil de entender por neófitos" (pessoas com pouca experiência no campo da informática).

“ O Nova, conta com múltiplas utilidades, como o processador de texto Open Office, o navegador Mozilla Firefox”, explicou Angel Goñi, um dos integrantes do grupo de professores e alunos da Universidade de Ciências Informáticas da Havana ( UCI).

O sistema operativo cubano foi apresentado na Convenção Internacional Informática-2009, que encerrou na sexta-feira dia 13/02 em Havana, com a presença de dois mil delegados, entre eles, estrangeiros de 49 países.

A Oficina para Informatização de Cuba desenhou em 2004 uma estratégia para garantir a migração progressiva da rede informática estatal cubana ao sistema operacional Linux, eliminando assim a presença quase exclusiva da Microsoft Windows nas máquinas.

A estratégia inclui ações de organização, técnicas, desenho de um marco legal , assim como a capacitação e a troca paulatina dos sistemas de Windows para Linux.O sistema operativo Linux se diferencia de similares como o Windows porque seu código fonte é totalmente aberto, e por tanto, pode ser modificado e distribuído pelos usuários quantas vezes quiser.

Na Venezuela já se realizam esforços similares para migrar o sistema eletrônico do Estado para o software livre, para garantir a segurança dos seus sistemas e a soberania tecnológica.

A mesma operação se realiza em diversas escolas da Venezuela, devido a que nas instituições educativas os computadores possuem software livre, que também funciona como motor para desenvolver as capacidades informáticas dos jovens ao possuir um código aberto e ainda gratuito.

FONTE: Agencia Bolivariana de Noticias (ABN), 13/02/09
Tradução: Paulo Marques

Nenhum comentário: