sábado, 7 de fevereiro de 2009

Promulgada a Nova Constituição da Bolívia

A lider indígena guatemalteca, Rigoberta Menchú, Prêmio Nobel da Paz, saúda a primeira constituição plurinacional da história da humanidade.

Foi promulgada neste sábado, pelo presidente Evo Morales a nova Constituição da Bolívia. Aprovada em referendo no dia 25 de janeiro passado por mais de 60% da população é considerada a primeira constituição plurinacional da história da humanidade. Pela primeira vez os direitos dos povos originários são garantidos em uma Constituição.

Por ocasião deste momento histórico para os povos da América Latina a líder indígena guatemalteca e Premio Nobel da Paz, Rigoberta Menchú, afirmou neste sábado que a nova Constituição Política do Estado (CPE) da Bolivia marca outra etapa para a luta dos povos indígenas da América Latina e do Caribe.

"Es un triunfo, es un hecho paradigmático, es algo que va abrir una nueva etapa de lucha para nuestros pueblos en el continente", sustentou Menchú ao mesmo tempo que agradeceu o convite de Evo Morales, para o ato de promulgação da nova Constituição na cidade andina de El Alto, onde se concentraram meio milhão de pessoas.

Menchú, que esteve na solenidade junto com Evo e o Secretário Geral da OEA, o chileno Miguel Insulza, reconheceu que a carta magna promulgada é a primeira no mundo que reconhece os direitos das nações originárias e é digno que seja " un precedente para todos los pueblos en América".

"Esta es la primera Constitución Plurinacional que existe en la humanidad y es un honor para los pueblos indígenas que se haya gestado este proceso y que se haya llevado adelante", resaltou.

Nesse sentido, Menchú pediu aos povos indígenas da Bolivia e da região "estar siempre unidos" para sustentar essas transformações em beneficio dos povos.
Neste 7 de fevereiro a Bolivia se converteu, com sua nova carta política, no primeiro Estado Plurinacional e Autonômico do mundo.

Nenhum comentário: