sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

Economia Capitalista



Siemens: como se constrói uma grande marca de consumo




Parte dos seus capitais resultam de exploração de trabalho escravo. Sacudida por uma série de casos de corrupção nos quais perdeu dinheiro e prestígio, a Siemens concordou na última segunda-feira, 15, em pagar mais de 1 bilhão de dólares em multas na Alemanha e Estados Unidos.


A Siemens, sediada em Munique, acordou pagar mais de 800 milhões de dólares compensatórios por responsabilidade em corrupção nos Estados Unidos, e outros 395 milhões de euros (533,6 milhões de dólares) às autoridades européias. Na última segunda-feira foram divulgadas as importâncias das multas.


Com ações nas Bolsas de Valores de Nova York e no índice DAX da Alemanha, os fiscais norte-americanos descreveram planos nos quais os executivos da Siemens subornaram funcionários estrangeiros com maletas cheias de dinheiro e criaram amplos fundos para corrupções a fim de obter contratos governamentais.A empresa está em 30 países e atua nas áreas de indústria, energia e setores de saúde, vende produtos que vão desde turbinas de vento até trens, está comprometida em um escândalo de corrupção de grande amplitude e reconheceu haver feito pagamentos de legalidade duvidosa para assegurar contratos.


Uma investigação realizada no interior da Siemens encontrou evidências de violações em toda a companhia e em vários países.Sob os termos do acordo fechado nos Estados Unidos, Siemens e três de suas subsidiárias internacionais pagarão aproximadamente 450 milhões de dólares ao Departamento de Justiça para cobrir as movimentações financeiras destinadas a subornos e intenção de falsificar os livros corporativos de 2001 até 2007.

A empresa pagará outros 350 milhões pelos cargos cooptados na Comissão de Valores e Câmbio. A informação é da Associated Press


..................Parte da acumulação de capital da Siemens foi auferida graças ao trabalho escravo de presidiários judeus durante o regime nazista na Alemanha.Essa história é conhecida na Alemanha. Fernando Morais contou-a no livro "Olga", mas foi suprimida, por evidentes motivos comerciais, no filme brasileiro do mesmo nome produzido pela Globo Filmes.


A Siemens, assim, trabalha com capitais malditos, que resultam de exploração da escravidão, racismo, contubérnio com o regime hitlerista e agora corrupção pesada para obtenção de contratos governamentais ilegais.A exemplo do Tribunal de Nuremberg, deveria haver um tribunal internacional para judiciar essas transnacionais criminosas que causam danos inominados a milhões de pessoas no planeta durante dezenas e dezenas de anos, como é o caso da famigerada Siemens.


Cuidado, neste natal você pode ter comprado inadvertidamente um presente produzido por uma empresa inescrupulosa cujas raízes estão plantadas no pântano do racismo, da escravidão e da corrupção. Cuidado!

Nenhum comentário: