domingo, 9 de novembro de 2008

A PLENOS PULMÕES


Maiakovski


(Trecho final)


Camarada vida,


vamos,


para diante, galopemos


pelo quinqüênio afora.


Os versos


para mim


não deram rublos,nem mobílias


de madeiras caras.


Uma camisa


lavada e clara,e basta,


— para mim é tudo.


Ao Comitê Central


do futuro

ofuscante,


sobre a malta


dos vates


velhacos e falsários apresento


em lugar


do registro partidário


todos


os cem tomos


dos meus livros militantes.


Dezembro, 1929 / janeiro, 1930

Nenhum comentário: